A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / Regiões / Goiás / Catalão: técnica de enfermagem é agredida em hospital de campanha

Catalão: técnica de enfermagem é agredida em hospital de campanha

Os agr3ssores fizeram o maior quebra-quebra dentro do Hospital de Campanha, depois de agredir fisicamente a técnica de enfermagem

Uma técnica de enfermagem, de 51 anos, foi agredida dentro do Hospital de Campanha em Catalão, no sudeste de Goiás, por uma mulher que aguardava o resultado de um exame.

A agressora teria ficado irritada com a demora na análise de uma tomografia. Testemunhas disseram que a paciente, o pai dela e o marido partiram para cima da vítima e a espancaram. A técnica em enfermagem machucou as mãos, os rosto e a cabeça. Durante os ataques, os três ainda derrubaram vários objetos no chão.

 Durante a confusão, o trio ainda derrubou vários objetos e papéis no chão. A vítima, que prefere não se identificar, lembrou dos momentos de pânico que viveu.

“Eu caí porque tinha um biombo atrás. Eu me desequilibrei e caí em cima do biombo. Quando eu caí, ela grudou no meu cabelo, e o pai e o esposo dela me deram chutes na cabeça e nas pernas”, revela.

Os agressores deixaram o hospital antes que a polícia chegasse ao local, mas os policiais conseguiram encontrá-los. A paciente prestou depoimento e foi liberada logo depois.

A prefeitura explicou que os exames no Hospital de Campanha são feitos fora do hospital e, por isso, o resultado demorou.

Repúdio

O Conselho Regional de Enfermagem de Goiás emitiu uma nota de repúdio ao ato. No texto, o órgão destacou que, “embora seja inadmissível todo e qualquer ato de violência em si, o Coren-GO manifesta sua indignação diante desse fato tendo em vista que os profissionais de enfermagem estão atuando diante de um cenário desafiador de pandemia lutando a favor de salvar vidas”.

O Coren também pediu responsabilização pelas agressões. “O Conselho de Enfermagem solicita que as autoridades da segurança pública apurem o ocorrido e que os agressores sejam responsabilizados pelos seus atos. Estaremos acompanhando o andamento das investigações”

Nota na íntegra

“O Conselho Regional de Enfermagem de Goiás repudia o ato de violência praticado contra técnica de Enfermagem do Hospital de Campanha para Enfrentamento do Coronavírus (HCamp) de Catalão, que foi agredida ontem à noite (31/08), durante seu plantão.

Embora seja inadmissível todo e qualquer ato de violência em si, o Coren-GO manifesta sua indignação diante desse fato tendo em vista que os profissionais de Enfermagem estão atuando diante de um cenário desafiador de pandemia lutando a favor de salvar vidas.

Segundo informações da prefeitura, a profissional, de 51 anos, foi agredida no rosto, com chutes na cabeça, puxões de cabelo e fraturou uma das mãos. As agressões partiram de uma mulher, acompanhada do marido, que estava inconformada com a demora da liberação do resultado da tomografia.

Agredir profissionais de saúde não soluciona nenhum dos problemas de atendimento, seja ele no setor público ou privado. Além de ser um total desrespeito aos profissionais que disponibilizam seu conhecimento e força de trabalho em prol de cuidar da saúde e bem-estar dos pacientes.

Mais uma vez afirmamos que tais atos de violência devem ser combatidos pelo poder público, responsável pela segurança de todos os cidadãos, e também pelo contratante.

O Conselho de Enfermagem solicita que as autoridades da segurança pública apurem o ocorrido e que os agressores sejam responsabilizados pelos seus atos. Estaremos acompanhando o andamento das investigações.”

Fonte: CNN Brasil

Além disso, verifique

Sandro Mabel é investigado por supostas fraudes em sistema de dados do Ibama

O ex-deputado federal e presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) Sandro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *