A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / Regiões / Goiás / Catalão: suspeito de agredir técnica em enfermagem morre de Covid-19

Catalão: suspeito de agredir técnica em enfermagem morre de Covid-19

Técnica em enfermagem é agredida em hospital de Catalão, Goiás — Foto: Alyne Braga/TV Anhanguera

Um dos suspeitos de agredir e ameaçar uma técnica em enfermagem no Hospital de Campanha (HCamp) de Catalão morreu por causa da Covid-19, no domingo (27). A morte de Orlando Genésio Duarte foi confirmada pela assessoria do HCamp de Itumbiara, no sul do estado, onde ele estava internado.

A agressão aconteceu em 31 de agosto. Segundo a técnica em enfermagem Walmira Terezinha Borges, de 51 anos, ele a agrediu enquanto acompanhava a filha no hospital de Catalão, na região sudeste de Goiás, dias antes de ser internado. Walmira relatou que a paciente e parentes se irritaram com a demora no resultado de um exame e passaram a agredi-la. De acordo com ela, Orlando a ameaçou de morte.

G1 não conseguiu entrar em contato com a família suspeita de cometer as agressões.

Orlando chegou a ser preso, mas pagou fiança de R$ 500 e foi liberado. Dias depois, com sintomas de Covid-19, ele precisou ser internado na mesma unidade em que a agressão aconteceu. Em seguida, Orlando foi transferido para a Santa Casa de Catalão.

Como ele precisou passar por hemodiálise e o aparelho da unidade estava com defeito na ocasião, Orlando foi posteriormente transferido para o HCamp de Itumbiara, a cerca de 200 km de Catalão. Ele permaneceu internado por uma semana e faleceu em decorrência da doença.

Agressões

A técnica em enfermagem denuncia que foi agredida por três pessoas dentro do HCamp de Catalão. Segundo ela, uma paciente se irritou com a demora no resultado de um exame de tomografia e, junto com o pai e o marido, a atacaram com socos e pontapés.

“O pai da paciente ainda me ameaçou de morte, disse que só não me matava porque não tinha arma na hora”, disse a técnica em enfermagem na ocasião.

Walmira Terezinha teve uma luxação na mão e hematomas na cabeça. Durante a confusão, o trio ainda derrubou vários objetos e papéis no chão.

A polícia identificou três suspeitos da agressão. A paciente e o esposo se apresentaram espontaneamente na delegacia no dia seguinte e não foram presos.

Já o pai da paciente foi localizado e preso em uma unidade de saúde, onde buscava atendimento após apresentar sintomas da Covid-19. Ele pagou fiança e foi liberado.

No início deste mês, o delegado Vagner Sanchez, responsável pela investigação, informou que eles iam responder pelos crimes de lesão corporal, dano qualificado, ameaça e desacato.

Além disso, verifique

Caso Cachoeira: ex-desembargador é condenado à perda da aposentadoria

O Ministério Público Federal (MPF) obteve, no último dia 4 de setembro, sentença condenatória – por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *