Proposta pretende invalidar decreto de 2017 que ampliou área; texto gerou reação de parlamentares e ambientalistas