A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / Regiões / Goiás / Em Catalão, Jardel dispara contra gestão de Adib e prefeito dá o troco

Em Catalão, Jardel dispara contra gestão de Adib e prefeito dá o troco

O ex-prefeito Jardel Sebba culpa o atual gestor, Adib Elias, de ser o indutor da crise econômica em Catalão

Com as eleições municipais marcadas para novembro e agora diante da pandemia da Covid-19, a disputa ganha mais força nas mídias sociais. Sem o povo nas ruas, a internet passou a ser o canal mais eficaz de comunicação entre candidatos e eleitores.

Em Catalão, um dos principais municípios de Goiás, tradicionalmente, dois grupos disputam o poder político na cidade, cujas eleições sempre foram marcadas por denúncias de ambas as partes.

O ex-presidente da Assembleia Legislativa, Jardel Sebba, aproveitou a comemoração dos 161 anos da cidade, para girar a metralhadora em direção ao prefeito Adib Elias (Podemos), com duras críticas a sua gestão. De quebra, disse que seu filho, Gustavo, é o melhor nome para comandar a cidade neste momento.

A resposta do prefeito Adib Elias veio na bucha, na mesma intensidade, através da Secretaria de Comunicação da prefeitura (veja no final da matéria).

Qual o futuro de Catalão?

Numa entrevista concedida ao jornalista Renato Dias, o ex-deputado e prefeito Jardel Sebba questiona: “161 anos, qual o futuro de Catalão?”. Segundo ele, o município vive uma grave crise econômica e financeira, com demissões de trabalhadores na Mitsubishi, após a suspensão dos incentivos creditícios e fiscais pelo Governo do Estado, medida que obteve o apoio de Adib Elias.

Cenário adverso por incompetência de gestão

A cidade possui elevadas demandas, hoje, em agosto de 2020, na sua complexa rede de infraestrutura urbana, aponta o ex-prefeito do município. “A Prefeitura de Catalão oferecia os programas sociais Renda Cidadã Municipal, Lote Legal, Cheque Reforma de R$ 4 mil, Remédio Entregue em Casa, mas a Saúde está na UTI e respira com a ajuda de aparelhos”, denuncia.

Tempos sombrios de pandemia

A receita mensal seria de R$ 30 milhões, informa o ex-deputado estadual por quatro mandatos consecutivos. O Ministério Público do Estado de Goiás [MP] investiga supostas irregularidades, eventual superfaturamento e o desvio de máquinas para uma propriedade rural de alto mem­bro do Poder Executivo de Catalão, relata, com base em documentos do inquérito aberto.

Lamentável

Prioridade e foco nos excluídos do exercício da cidadania constituem as medidas para obter a excelência nos serviços públicos prestados aos usuários, recomenda o ex-secretário de Estado de Gabinete. “A água é um exemplo”, pontua. “É vida”, sublinha. “A barragem, herança de minha administração cidadã, e o reservatório podem resolver o caos pelos próximos 40 anos”, analisa.

“A ideia é trazer a modernidade. Sem disputas pessoais. Paroquiais. Gustavo Sebba é a melhor opção. O deputado estadual que lutou pela Mitsubishi” (Jardel Sebba)

Gustavo Sebba recebe elogios do pai: “Com apenas 33 anos é ficha limpa e do alto clero do Palácio Alfredo Nasser”

 Emocionado, o socialdemocrata Jardel Sebba conta com exclusividade que deixa legados estratégicos para Catalão. “A barragem e a Unidade de Pronto Atendimento, a maior da América Latina”, narra. “Já Gustavo Sebba, médico, com apenas 33 anos de idade, é ficha limpa, do alto clero do Palácio Alfredo Nasser, que cultiva o sonho de instalar programas sociais”, afirma.

PREFEITURA REBATE ACUSAÇOES DE JARDEL

A propósito da matéria “161 anos – Qual o futuro de Catalão”, em que o ex-prefeito Jardel Sebba teria feito um “diagnóstico preciso da realidade” vivida na cidade, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Catalão traz os seguintes esclarecimentos.

Vamos por pontos, na resposta a esta “viagem” em mentiras do ex-prefeito de Catalão. Um dos piores gestores na história da cidade – tanto que o filho, pré-candidato a prefeito, se apresenta apenas como “Dr. Gustavo”, renegando o nome do pai, tamanho o dano que causa à sua pretensão -, Jardel Sebba, levianamente, tenta imputar responsabilidades ao prefeito Adib Elias, em diversas situações

Sobre economia

Não só o município vive crise financeira. Todos os municípios tiveram sua economia prejudicada pelos efeitos da pandemia. Adib Elias nada teve a ver com a suspensão de incentivos fiscais. O governo do partido do ex-prefeito, quando no poder estadual, é que está sendo investigado pelo Ministério Público, por conta da elevada renúncia fiscal que favorecia a interesses do governante de então.]

Sobre a Mitsubishi

A montadora demitiu funcionários da chamada “elite” da empresa: trabalhadores da área administrativa, com salários superiores a R$15 mil reais. As demissões foram causadas pela queda brutal de vendas. Ampliada para montar 120 mil carros, com a crise no mercado, a produção caiu para menos 20 mil.

Sobre a cidade

Em suas sandices, fala em elevadas demandas na infraestrutura. Como não mais reside na cidade, apenas tem casa aqui, tal senhor escamoteia a verdade. O descalabro da administração dele resultou na reconstrução de Catalão. Toda a malha viária teve que ser refeita. Quase todas as ruas estavam intransitáveis.

Quando Adib Elias assumiu, em janeiro de 2017, obras na área de saúde e educação estavam paralisadas, abandonadas pelas empresas construtoras, por falta de pagamento. Por conta de tal calote e porque eram recursos federais, a Controladoria Geral da União as embargou. Só após incansáveis esforços, o governo federal autorizou a retomada e tais obras, hoje, estão concluídas.

Segundo a Secom, uma das obras importantes da administração de Adib Elias foi a canalização do Córrego Pirapitinga

A atual gestão reconstruiu o asfalto; ampliou a canalização do Córrego Pirapitinga; construiu o arco viário, tirando da área urbana o tráfego de veículos pesados, interligando a GO-330 à BR-050. Está construindo moderna Estação de Tratamento de Esgoto; construiu casas; implantou a usina de resíduos sólidos; construiu escolas e creches; construiu novas praças e restaurou a Praça Getúlio Vargas, etc.

Não bastasse a desastrosa administração do ex-prefeito Jardel, o temporal de janeiro deste ano também causou sérios danos à cidade, que foi imediatamente recomposta.

Sobre programas sociais

Não é verdade que tenham sido suspensos, Todos foram mantidos, mas dentro de nova nomenclatura. Aliás, as ações sociais foram, na verdade, triplicadas, por conta da enchente de janeiro e da pandemia que hoje assola o mundo.

Sobre a saúde municipal

A saúde não está na UTI. Pelo contrário. O prefeito Adib Elias conseguiu implantar a UTI Neonatal e UTI Neonatal Móvel, além de ter adquirido ambulâncias – as poucas que havia estavam todas sucateadas. UTI Neonatal móvel que leva o nome da garotinha…., que, na gestão do “Dr. Jardel”, por falta de UTI, morreu na estrada, quando era transportada para Santa Helena, lá no sudoeste do Estado. A ambulância quebrou na metade do caminho. Sequer tinha estepe.

Não pode respirar por aparelhos uma rede de saúde que tem o Hospital Materno Infantil, que atende gestantes da cidade e região; o Centro Integrado da Mulher, onde as gestantes catalanas e de cidades vizinhas fazem o pré-natal de graça e têm, juntamente com os seus bebês, a assistência pós-parto por mais um ano. Uma rede que tem o Centro Integrado de Pediatria, que atende às crianças da cidade e região, com equipes multidisciplinares, tudo gratuitamente.

Também gratuitos os medicamentos da Farmácia Municipal e o tratamento dentário gratuito de adultos e crianças pelo CIOM – Centro Integrado Odonto Médico.

Também a custo zero há o PAD – Programa de Atendimento Domiciliar, onde as pessoas impossibilitadas de ir a uma unidade de saúde para tratamento contínuo, são atendidas em casa, por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos etc, e que também recebem, por empréstimo, camas e cilindros de oxigênio, além de treinamento de familiares, para troca de curativos e dosagem de medicamentos. Há mais de 400 pessoas atendidas pelo programa.

Rede municipal de saúde que tem convênios para consultas e cirurgias cardíacas, com o Hospital Nasr Fayad. Que tem 12 UBS – dez na cidade e uma em cada distrito (Santo Antônio do Rio Verde e Pires Belo. A décima terceira será inaugurada agora (é uma das obras paralisadas por falta de pagamento, na administração do “Dr. Jardel”).

Rede de saúde que teve que reconstruir a UPA – Unidade de Pronto Atendimento, obra mal executada pelo tal “Dr.”. Metade estava interditada por infiltrações, forros caindo, teto construído irregularmente e ralos instalados sem os devidos canos de escoamento.

Rede de Saúde que mantém funcionando, em Goiânia, a Casa de Catalão, onde pacientes da cidade são para lá levados, para consultas, tratamentos e cirurgias médicas. Que também ajuda a manter o atendimento de pacientes portadores de câncer, levando-os ao Hospital Araújo Jorge, em Goiânia, ou ao Hospital de Amor, em Barretos.

Rede de saúde que reabriu o pronto socorro da Santa Casa, fechado por falta de ajuda do então prefeito Jardel. Acrescente-se o convênio de R$800 mil que o prefeito Adib Elias conseguiu junto ao governador Ronaldo Caiado, em apoio àquele hospital.

Supostas ilicitudes

As denúncias envolvendo o Ministério Público em supostas irregularidades caem no vazio. Nada foi constatado. O ex-prefeito Jardel Sebba lucubra situações para desviar a atenção sobre ilegalidades que teria cometido.

A polícia esteve em sua casa e na do filho, apreendeu cofre com elevada quantia de dinheiro, em investigação de irregularidades na Superintendência de água e esgoto (SAE), cujo ex-superintendente chegou a ser preso.

Sobre a barragem e a água

Fala da barragem que construiu, mas não diz que ela estava rompendo e que foi a atual gestão quem impediu o desastre, além de ter completado a estrutura para a captação de água. Barragem cheia de irregularidades.

O lago, previsto para ocupar 18 alqueires, na verdade, ocupou 37, 19 a mais. Os donos das terras invadidas exigiram indenização e a SAE acabou de ser condenada a pagar a eles R$3 milhões 750 mil reais. Foi a atual gestão quem implantou as adutoras para o transporte da água bombeada.

Para garantir mais segurança à população, a prefeitura não descuida da iluminação da cidade

Ainda na SAE. A atual gestão herdou um passivo trabalhista de 11 milhões. Uma das ações, de R$ 7 milhões, é da engenheira que projetou a barragem. Acrescente-se, também, os R$4 milhões negociados com a ENEL, por falta de pagamento de energia elétrica.

Ao todo, somando esses gastos com os da reparação da barragem, serão quase R$30 milhões, que poderiam ser aplicados na ampliação da infraestrutura e serviços da empresa. Com mais um detalhe: do empréstimo de R$40 milhões tomados para construir a barragem, o ex-prefeito Jardel não pagou uma prestação sequer.

Agora, após a conclusão da nova Estação de Tratamento de Esgoto e a universalização dos serviços, com a construção de nova Estação de Tratamento de Água, a cidade terá, sim, o sistema de saneamento básico ampliado, solucionando de vez os problemas ainda existentes.

Concluindo sobre as inverdades ditas

A apologia que faz filho é coisa de pai. Só que ambos, nos 20 anos de administração de Marconi Perillo, hóspede habitual da família, nada trouxeram para Catalão. Nada, absolutamente nada. E Gustavo Sebba nunca lutou pela Mitsubishi.

Implantada aqui em 1998, o deputado filho de Jardel tinha, na época, 11 anos de idade. Ingressou na política em 2014. Como se lê, não há verdade alguma na infeliz entrevista de tal senhor.

Além disso, verifique

Sandro Mabel é investigado por supostas fraudes em sistema de dados do Ibama

O ex-deputado federal e presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) Sandro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *