A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / Agronegócios / Agricultura / Produtores já estão autorizados a plantar algodão no Estado

Produtores já estão autorizados a plantar algodão no Estado

Com o fim do vazio sanitário para a cultura do algodão no Tocantins, ocorrido no último dia 20 de novembro, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) comunica aos cotonicultores que o plantio da oleaginosa está liberado no Estado. O vazio sanitário do algodão durou 60 dias. A medida foi tomada para prevenir e controlar o bicudo do algodoeiro, a principal praga que ataca a cultura.

Segundo o chefe do Programa Estadual de Controle do Bicudo do Algodoeiro, Helcids de Sá Réis, a partir de agora os produtores de algodão devem observar a Instrução Normativa n° 05 de 1° de abril de 2019, que estabelece normas e critérios para o plantio da oleaginosa no Estado. “Entre as medidas estabelecidas na instrução normativa, está o cadastro obrigatório das propriedades produtoras de algodão junto ao escritório Adapec no município onde a lavoura está cultivada até 15 de janeiro de cada ano”, disse.

Para o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, o cultivo de algodão no Estado terá um crescimento com a regulamentação de lei que assegura, aos cotonicultores, a produção dentro de parâmetros legais. “O algodão é mais uma cultura que crescerá no Tocantins, por isso, o Governo do Estado, por meio da Adapec, vem trabalhando para que a sanidade desta cultura seja garantida e possibilite assim, o produtor rural investir neste setor”, ressaltou.

Dados

O Tocantins cultiva atualmente uma área média de algodão estimada em 5 mil hectares, sendo distribuída nos municípios de Tocantínia, Caseara, Dianópolis, Mateiros e Peixe.

Além disso, verifique

Governo do Tocantins retoma projeto de qualificação para mulheres

O projeto Jeito de Mulher, que já beneficiou 210 mulheres tocantinenses com qualificação profissional em áreas tradicionalmente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *